terça-feira, 28 de novembro de 2017

AS PASSEATAS LGBT E UMA POPULAÇÃO IRRESPONSÁVEL E ALIENADA

Já que as passeatas LGBT conseguem reunir um milhão de pessoas, e aqueles que não estão enquadrados entre eles não têm hombridade para exigir em passeatas a cabeça de Temer, a retirada da PEC da previdência e a prisão dos políticos envolvidos em corrupção... já que as oposições e as outras pessoas não têm dignidade, brios e hombridade para fazê-lo, quero pedir aos LGBT que em suas próximas manifestações façam tudo aquilo que os coniventes opositores e uma população sem cabeça nem rresponsabilidade deveriam ter feito.

Barão da Mata

segunda-feira, 20 de novembro de 2017

CHAMADA DE NOTICIÁRIO (20/11/2017)




Novo diretor da Polícia Federal, Fernando Segóvia, afirma que vai dar seguimento às investigações da Lava-Jato.

Papai Noel vem chegando ao Brasil, com o trenó lotado de presentes.

Saci Pererê é assaltado no RIo de Janeiro.

Coelhinho da Páscoa bota ovo ao pé de uma árvore de Natal.

Veja hoje no "Jornal Nacional".


Barão da Mata

sábado, 18 de novembro de 2017

NÃO SEI SE DEVO FICAR APREENSIVO OU MORRER DE RIR, MAS FICO IMPRESSIONADO COM O FATO DE QUE MINHAS POSTAGENS NOS BLOGS TÊM MUITO MAIS PÚBLICO NOS ESTADOS UNIDOS E CANADÁ DO QUE NO BRASIL(ONDE HÁ APENAS UNS TRINTA POR CENTO DAS VISUALIZAÇÕES). ISTO NÃO QUER DIZER QUE EU ESTEJA FICANDO INTERNACIONALMNETE FAMOSO, MAS QUE NESTES PAÍSES HÁ UMA LEGIÃO DE INVESTIGADORES IDIOTAS ACHANDO QUE EU POSSA SER UM TERRORISTA OU COISA ASSIM. VIRAM? O INSPETOR CLOUSEAU EXISTE.


BARÃO DA MATA

quarta-feira, 1 de novembro de 2017

E AS OPOSIÇÕES? ESTRANHA ESSA IMOBILIDADE. ESTARÃO DISPOSTAS A ABRIR MÃO DOS NOSSOS VOTOS?

Sempre preguei que sem manifestações não há como fazer pressão sobre o poder público e os políticos.   As passeatas promovidas e convocadas pelo "Movimento Brasil Livre" o e "Vem Prá Rua"(e patrocinadas pelo PSDB) tiveram um papel importante no "impeachment" da Dilma, mas infelizmente esses caras são membros da elite pessedebista e hoje não tão nem aí pra moralidade, ética, probidade administrativa, sobretudo se considerarmos que foram presenteados com nomeações para vários órgãos públicos http://www1.folha.uol.com.br/poder/2017/07/1903611-membros-do-mbl-de-discurso-contra-loteamento-ocupam-cargos-pelo-pais.shtml
Desta forma, se eram eles que mobilizavam a população a se unir para protestar,  a quem cabe hoje este papel?  
Às oposições, é lógico!   Mas por que estas estão inertes, impassíveis, quietas, distantes do povo como a situação?  
Se por um lado infelizmente a saída de  Temer hoje seria uma temeridade, já que o seu tamanho desgaste (3% de aprovação) torna pouco amplas as possibilidades  de este aprovar a medonha reforma da previdência... por outro lado Rodrigo Maia a aprovaria com certeza.  Portanto, infelizmente, o momento não é de "fora Temer", mas de "abaixo o sistema", representado por Rodrigo Maia, Romero Jucá, Eliseu Padilha, Gilmar Mendes, Renan Calheiros, Moreira Franco, etc, etc...  As oposições têm o dever e a obrigação de convocar a população às ruas para exigir  medidas duras contra a corrupção e o fim da impunidade, a rejeição às propostas do pavoroso governo e a revogação das perversidades já aprovadas pelo Planalto.
Em conclusão, ou as oposições mobilizam a nós, brasileiros, ou vamos começar a achar que o que querem é que tudo de mal nos aconteça, unicamente para que  em 2018 apresentem-se como redentoras e heroínas.  Mas do que isto valerá depois de nossa degola?  Enfim, será que as forças opositoras estão dispostas a abrir mão dos nossos votos?

Barão da Mata


domingo, 29 de outubro de 2017

EU CONSIGO ADIVINHAR O ACERTO NÃO REVELADO DA CONVERSA ENTRE TEMER E RODRIGO MAIA

Rodrigo Maia não quis contar, mas é só analisar o cenário  que se afigura ante os olhos de Temer.  Acusação de obstrução de justiça, de  organização criminosa e de corrupção passiva.   Por outro lado, a demanda  da maioria absoluta dos grandes empresários do Brasil, que querem reforma da previdência porque deram calote no erário e exigem  que a gente pague por eles.  Simples entender:  Rodrigo Maia é presidente da Câmara dos Deputados, mas na prática  bem mais do que isto:  é o grande mandachuva, quem decide quase tudo sozinho e quem faz e desfaz, com mais de duzentas e cinquenta vacas-de-presépio à sua disposição.  Assim, o conluio é o seguinte:  Rodrigo Maia salva Temer (como salvou) no julgamento da segunda denúncia doa PGR, e o Planalto investe pesado na candidatura de Rodrigo Maia à presidência da República.    Eleito, Maia dá ministérios a Temer e seus asseclas, que deste modo mantêm o foro privilegiado e não são julgados em primeira instância após 2018.  E assim todos permanecerão felizes para sempre.  E nós, duzentos milhões de otários, ficaremos vendo a ditadura civil se articular como se estivéssemos assistindo a uma partida do campeonato mexicano.

Barão da Mata
PRESIDENTE PERMANECER NO PODER COM SÓ 3% DE APROVAÇÃO É DITADURA


Barão da Mata

sábado, 28 de outubro de 2017

É PRECISO CUIDADO ANTES DE DEFENDER A INTERVENÇÃO MILITAR

Fico espantado com o número de pessoas que fazem coro com o general Hamílton Mourão, preconizando  uma intervenção militar no país.  Só o mais completo desconhecimento do perfil ideológico do militar pode levar as criaturas a brandir os punhos veemente e entusiasticamente na pregação de um golpe das forças armadas: o oficial deu uma palestra em Brasília e citou  Roberto Campos por mais de uma vez.  Para ele, o ministro da Fazenda do regime militar  é uma referência de bom senso e sabedoria.  Acontece que, embora não tenha atingido o grau de perversidade de Temer e Henrique Meirelles, Campos esmerou-se durante sua gestão em imaginar e propor  tudo o que fosse prejudicial aos interesses e bem-estar das classes trabalhadoras. 
Acrescente-se ainda ao discurso do militar a menção aos valores da família brasileira.   Para quem não sabe, em 1964 antecedeu o golpe a famigerada "marcha da família com Deus pela liberdade ", organizada pela ultradireita e pelo IPES (Instituto de Pesquisa Econômica e Social), criado por Golbery do Couto e Silva e que depois veio a transformar-se no SNI (Serviço Nacional de Informação).  Em nome da instituição familiar, o regime  criou a Censura Federal, que capou a liberdade de expressão dos veículos de comunicação e atuou como bastião de uma moralidade extremamente duvidosa.  Os militares, diga-se de passagem,  sempre foram e serão perfeitamente afinados com as elites que sustentam Temer no poder.
Ao invés de defender uma intervenção militar, deveríamos preventivamente estar nos manifestando contra a preconização do general.  Mais: poderíamos aproveitar a carona e nos bater contra a impunidade e exigir a destituição e prisão dos corruptos investidos no poder público.  
Além disto, temos de estar alerta para uma questão muito grave: se é irrefutável que o Brasil é definitivamente um país antidemocrático, e prova disto é que Temer permanece no governo apesar dos reles três por cento de aprovação, ou seja, com apoio unicamente dos ricos... se o Brasil tem um perfil avesso à democracia, na hipótese de Temer  não aprovar suas malditas reformas  a contento para os empresários e as elites,   é bem possível que esses grupos econômicos poderosos passem a municiar os militares para que eles arrebatem o timão da nação e façam descer as reformas goela da gente abaixo.
Precisamos também lembrar que o período ditatorial foi  opulento de prisões,  torturas, mortes, desaparecimentos, crimes hediondos e requintes de crueldade absolutamente satânicos.
Em suma, quem não é elite deve pensar bastante antes de defender uma intervenção dos militares.

Barão da Mata